Marca Acisap

ACISAP acompanha a situação da economia

ACISAP REALIZA PESQUISA SOBRE DEMISSÕES E QUEDA DE FATURAMENTO DAS EMPRESAS DURANTE A PANDEMIA

O Presidente Odaylson Eder e a Vice-Presidente de Indústria da ACISAP, Lídia Linck Lagemann, no último dia 24/06, participaram do encontro regional virtual da Federasul. Presidentes das ACI´s das regiões Noroeste Colonial, Fronteira Noroeste e Missões, empresários, prefeitos, a Presidente da Federasul Simone Leite e vices também participaram do encontro.

A pauta do encontro com as regiões foi para ouvir demandas importantes, compartilhar as boas práticas que cada uma está adotando nesse momento e trazer dados atualizados sobre a COVID-19 (Coronavírus). De acordo com o levantamento da Federasul (dados de 23/06), nossa região Fronteira Noroeste computa 48,7 casos de COVID-19 por 100 mil habitantes, utiliza 42% dos respiradores, possui 14 hospitais com 26 leitos de UTI e com 69,2% de taxa de ocupação dos mesmos sendo que 11,1% são COVID e 5,6% suspeitos.

Dentro dos posicionamentos, Santa Rosa solicitou à Federasul o encaminhamento de correspondência ao Governo Estadual, questionando sobre a destinação dos recursos repassados pelo Governo Federal, e que os mesmos não sejam utilizados para pagamento da folha, pois entende-se como prioridade a aplicação dos referidos recursos para a área da saúde aumentando, por exemplo, os leitos de UTIs. Também colocou sobre a importância do estado ?enxugar? as despesas e cargos de confiança, já que arrecadou 30% a menos no mês de maio. Outro questionamento da Entidade foi em relação a ação efetiva que o governo do estado está tendo para o aumento dos leitos de UTI, pois são diretamente responsáveis pela flexibilização das bandeiras.

Na reunião, uma das grandes indústrias de Panambi informou que estima uma queda de 35% no seu faturamento até o final do ano. A mesma expectativa ocorre para um grande empreendimento da região da Serra, em Caxias do Sul. A ACISAP, após a reunião, realizou uma pesquisa com as empresas do setor metalmecânico, cuja expectativa de redução de faturamento é de 13% até o final de 2020. Felizmente, este momento apresentou também alguns pontos positivos, como a produção de novas linhas, a busca de novos mercados e clientes para os negócios locais, com o intuito de diminuir o impacto causado pela COVID-19.

A ACISAP também realizou uma pesquisa junto aos escritórios de contabilidade associados, buscando entender o impacto da pandemia junto às empresas e trabalhadores. Observou-se que houve uma significativa redução de jornada atingindo 1.169 trabalhadores, a suspensão de contrato de trabalho atingiu 359 trabalhadores e outros 559 foram demitidos. Estes dados correspondem ao período do início da pandemia até dia 15 de junho.

Boas notícias também estão chegando, a AGCO do Brasil está retomando sua produção e verificam-se novas vagas de empregos sendo noticiadas por empresas locais.

Nossa região iniciou a semana na bandeira laranja, onde precisamos redobrar os cuidados diários, utilizando máscaras, álcool gel e evitando as aglomerações. É um momento de precaução e cuidados e todos devem fazer a sua parte. Cuidar de nossa saúde física e mental, de nossa família e de nossa atividade profissional é crucial neste momento. Precisamos trabalhar juntos e ao mesmo tempo isolados e deixar espaço para que a ciência e a economia possam se unir e buscar alternativas para que o caos não se estabeleça.


OUTRAS NOTÍCIAS

QUER FICAR INFORMADO?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

REGISTRAR

Simples. Seguro e LIVRE DE SPAM.